Dicas sobre a venda de imóveis e declaração de imposto de renda

O prazo máximo para o envio da declaração do imposto de renda à Receita Federal é até o dia 30 de abril de 2017. Neste post a Imobiliária Jaeger traz informações e dicas para lhe auxiliar na declaração referente aos seus imóveis.

É possível se livrar do Imposto de Renda (IR) sobre o ganho de capital com um imóvel? Em alguns casos, sim. Situações específicas permitem pagar menos ou até ficar 100% livre do tributo sobre o lucro obtido nessas transações.

É importante lembrar que o valor de compra de um imóvel – não importando há quanto tempo ele tenha sido adquirido – não deve ser atualizado pelo que vale atualmente, de acordo com as regras da Receita Federal.

Dessa forma, ao vender o bem, o contribuinte precisa declarar o valor obtido na venda, que descontará a diferença sobre o preço de compra do imóvel, a fim de calcular qual foi o ganho de capital. Sobre este valor, vai incidir a alíquota fixa de 15% para pessoas físicas.

Abaixo, alguns casos que permitem ficar livre ou reduzir o imposto sobre o ganho de capital de imóveis:

  1. Reforma da casa própria:qualquer melhoria na estrutura do imóvel, tratando-se de reforma e construção, permite aumentar o valor do imóvel na declaração. Isso favorece pagar menos imposto, já que o ganho de capital será considerado menor na venda do bem, que foi valorizado pela benfeitoria. Se a valorização for muito grande, pode haver isenção do imposto.
  2. Desapropriação de terra para reforma agrária: a indenização recebida para este fim sobre um imóvel rural (terra nua) é considerada receita de atividade rural, quando abatida como despesa pública, não pode ser tributada como ganho de capital na declaração à Receita.
  3. Imóvel comprado antes de 1969:o lucro obtido na venda de bens adquiridos antes desta data dispensa qualquer pagamento do Imposto de Renda por ganho de capital, cuja alíquota é de 15%.
  4. Imóvel adquirido entre 1969 e 1988: quem vender bens comprados nesta época pagará menos imposto sobre o ganho de capital, de forma progressiva. A redução é de 100% para o ano mais antigo, até chegar a 5% no imóvel de 1988. A cada ano, a partir de 1969, a redução do imposto é de 5%.
  5. Variação cambial:se ela for resultante da venda de imóveis adquiridos com rendimentos originariamente em moeda estrangeira. Somente é isenta a variação cambial, sendo tributável o ganho obtido em moeda estrangeira.
  6. Venda de único bem de até R$ 400 mil:fica isento o imóvel de qualquer tipo, de posse individual em condomínio ou em comunhão, localizado em zona urbana ou rural, desde que não tenha feito, nos últimos cinco anos, outra venda de imóvel, tributada ou não. O limite de R$ 400 mil não considera a parte de cada condômino ou coproprietário, nem a posse em comunhão com o cônjuge, a menos que esteja em contrato.
  7. Compra de outro imóvel em 180 dias: A partir de 16 de junho de 2005, o ganho na venda de imóveis residenciais fica isento se outro for comprado no prazo de seis meses a partir da celebração do contrato. A opção pela isenção deste item deve ser informada no Demonstrativo da Apuração dos Ganhos de Capital. O benefício vale a cada cinco anos.

Ainda possui dúvidas? Venha até a Imobiliária Jaeger que um dos nossos consultores irá lhe auxiliar. Temos também profissionais que podemos indicar para realizar a sua declaração.

#VemPraJaeger

Fonte: https://publicidadeimobiliaria.com/7-casos-que-dispensam-pagar-ir-pelo-lucro-com-venda-de-imoveis/

Valorize seu espaço com a iluminação correta

Selecionamos para você algumas dicas para acertar no projeto luminotécnico de cada cômodo do seu sonho.

A iluminação correta transforma qualquer ambiente. Ela é responsável pela nossa primeira impressão, trazendo a sensação de conforto visual. Para definir um projeto de iluminação , o primeiro passo é escolher qual será a proposta para o ambiente. Apenas com luzes diferentes, a mesma sala pode ganhar ar romântico, intimista, alegre ou aconchegante. No entanto, erros de iluminação podem ser fatais. Um local mal iluminado, que não tem suas características valorizadas, pode se tornar frio, impessoal e sem charme.

A luz certa para cada cômodo 


Hall de entrada
Devem ser iluminadas de forma que causem uma boa primeira impressão. A atmosfera deve ser convidativa e aconchegante. Pontos de luz difusos podem exercer um bom papel nesse caso. 

Sala de Estar 
Como é o cômodo onde as pessoas passam a maior parte do tempo, a luz deve ser confortável aos olhos e, ao mesmo tempo, possibilitar uma conversa entre amigos ou o entretenimento com a televisão, caso haja uma no cômodo. A luz pode ser focalizada nas áreas de leitura ou lazer, como jogos e outros hobbies. Spots instalados estrategicamente dão charme a obras de arte e objetos de decoração.

Sala de Jantar 
Pode ser um ambiente bem diversificado, dependendo da atmosfera que o morador quiser criar. Com luzes baixas, ganha um ar romântico, enquanto se bem iluminada e com pontos de luz focalizando objetos interessantes, se torna um local ideal para uma reunião de amigos. Lembre-se sempre que o foco principal da iluminação de uma sala jantar está na mesa. No entanto, o projeto de iluminação deve contemplar a sala inteira. 

Cozinha 
Como se trata de um ambiente de intensa atividade deve ser claro e muito bem iluminado, para facilitar o trabalho e evitar acidentes. O ideal é instalar pontos de luz difusos, com luminárias de no mínimo 60W. 

Escritório e área de serviço 
Vale a mesma regra da cozinha. Como são áreas de trabalho intenso, devem ser bem iluminadas. Deve-se ter cerca de três vezes mais luz nas superfícies de trabalho do que no resto do cômodo. Para abajures de piso ou mesa de leitura, existem lâmpadas que proporcionam uma boa quantidade de luz sobre as áreas de trabalho. Superfícies de trabalho para passatempos e artes ficam ideais com lâmpadas fluorescentes com elevado índice de reprodução de cor. 

Quarto 
É o local da casa onde a iluminação deve ser mais confortável. Para a iluminação geral, existem lâmpadas que iluminam totalmente o quarto quando aplicadas nas luminárias do teto. A iluminação indireta, feita por luminárias de parede ou teto, pode ser usada para produzir uma luz suave para leitura na cama, por exemplo. 

Banheiro 
A iluminação do banheiro deve ser suave e agradável, mas luminosa o suficiente para facilitar a maquiagem, barbear, depilação ou pentear os cabelos. Do contemporâneo ao tradicional, a iluminação deve destacar o visual do banheiro e o seu visual pessoal. 

Área externa 
Segurança e destaque são as funções de uma iluminação externa. Para destacar a paisagem, distribua a luz através dos caminhos e passagens. Para maior segurança, é possível iluminar todos os lados da casa e arbustos que possam esconder assaltantes.

Tipos de pontos de luz

Difuso: luz que não incide em um único foco direto. Essa técnica utiliza materiais e cores de boa reflexão para tornar a luz mais abrangente e menos ofuscante, o que suaviza as sombras. Para obter esse efeito, é preciso usar lâmpadas não aparentes. 

Indireto: luz difusa mais restrita, que pode compor o ambiente com pequenos focos de luz, como arandelas e abajures. Em geral, são usadas luminárias não conflitantes com pessoas ou objetos. As arandelas podem ser usadas em espaços menores, como banheiros, lavabos e corredores.

Dirigido: luz proveniente de uma direção única e tem foco dirigido. Essa técnica se utiliza de refletores para dirigir o foco de luz. Luzes diretas devem ser direcionadas para objetos específicos, especialmente decorativos, como quadros, flores ou esculturas. Dessa forma, a luz não causa desconforto e valoriza as peças. 

Wall washing: pontos de luz fixos dirigidos com spots ou embutidos no teto. Podem ser usadas ainda luminárias de chão embutidas ou projetores de pequeno porte fixados em pontos a distâncias iguais e que foquem a extensão da parede. O efeito se assemelha a um banho de luz na parede, daí o nome wall washing (em inglês). Esse efeito destaca a textura da parede e valoriza a arquitetura. 

Downlight: luz oculta, que evita o ofuscamento e aumenta o rendimento luminoso. As luminárias utilizadas nessa técnica são específicas para embutir em forros (como drywall, por exemplo) e possuem vários formatos. 

Up light: luzes instaladas no chão e voltadas para objetos diretamente. É um artifício muito utilizado para iluminar elementos de um ambiente de forma vertical (árvores, arbustos, estátuas ou colunas). 

Cuidados que você deve ter 
Para economizar energia e tornar o ambiente mais harmonioso, o ideal é pintá-lo com cores claras. Evite pintar paredes e tetos com cores escuras, pois isso exige mais luz para compensar, podendo ocasionar aumento do consumo de energia e acúmulo de calor. Por isso, também é importante manter as luminárias limpas para que não haja perdas de luminosidade.

A iluminação incorreta também pode causar o ofuscamento, que é quando há desconforto e redução da capacidade de distinguir detalhes ou objetos. Isso ocorre quando a luz é mal distribuída no ambiente e apresenta contrastes excessivos. O ofuscamento pode ser direto, através de luz direcionada ao campo visual, ou reflexivo, por meio do reflexo em superfícies claras ou transparentes. 

Lâmpadas fluorescentes ou econômicas podem ser usadas em cozinhas, áreas de serviço e escritórios. Embora algumas pessoas evitem seu uso por pensarem que não existem modelos que se adaptem a luminárias, existem algumas que podem ser usados em lustres sem problemas.

Esperamos ter contribuído com algumas dicas para deixar o seu espaço mais aconchegante e mais particular aos seus gostos e toques pessoais. Se quiser mais informações, venha até a Imobiliária Jaeger e converse com um dos nossos consultores.

#vemprajaeger

Fonte:http://delas.ig.com.br/casa/servicos/valorize-a-casa-com-a-iluminacao-correta/n1237508138467.html

 

 

Dicas de conservação do seu imóvel

Imóveis sempre foram uma ótima forma de investimento, seja para morar ou obter renda por meio de aluguel. Mas com a ação do tempo e de outros fatores físicos, podem apresentar alguns desgastes e comprometer sua usabilidade e até mesmo seu valor de mercado. Por isso, é fundamental cuidar de seus imóveis da melhor maneira possível, mantendo sua estrutura e acabamento limpos e funcionais. Confira a seguir algumas dicas essenciais que separamos para você conservar seu imóvel e deixá-lo sempre com aquele aspecto de novo.

Pintura

A primeira impressão é sempre a que fica, e essa máxima é totalmente válida no caso de imóveis. A limpeza de superfícies pintadas deve ser feita com apenas água e sabão, evitando aqueles produtos à base de álcool e outras substâncias fortes, que acabam desbotando e danificando a tinta. A indicação é a de refazer toda a pintura da casa a cada três anos.

Elétrica

Mantenha sempre limpos quadros e outros equipamentos elétricos, não se esquecendo nunca de desligar a chave geral antes de qualquer coisa, para evitar acidentes. Quaisquer problemas na instalação elétrica devem ser resolvidos por um profissional qualificado e de confiança – indicação de que sejam feitas manutenções preventivas de tempos em tempos. No caso de construções mais antigas e que podem apresentar problemas elétricos, pense em revisar ou até substituir a fiação da rede elétrica.

Com relação a disjuntores, se houver queda dos mesmos, fique atento, pois eles são os guarda-costas do imóvel e é sinal de que algo errado está acontecendo e deve ser avaliado por um profissional qualificado.

Hidráulica e Esgoto

Item que mais gera problemas nos imóveis, em especial em apartamentos, a parte hidráulica do imóvel merece atenção especial. No primeiro sinal de umidade ou vazamento, solicite a vistoria de um profissional para reduzir custos e dores de cabeça futuros como infiltrações. Verifique sempre a situação das torneiras e registros.

Ralos, sistemas de descarga e esgoto devem ser limpos e inspecionados periodicamente para evitar entupimentos e a obstrução de passagem.

Rejuntes

Cuidar dos rejuntes de pisos, azulejos, lavatórios e bacias sanitários, além de contribuir para um aspecto mais agradável, ajuda a evitar infiltrações, que podem se tornar uma grande dor de cabeça para seu imóvel. Indicação de manutenção uma vez por ano, e no meio tempo, limpe com água, detergente e sabão neutro, evitando produtos que contenham química pesada.

A troca de rejunte também é indicada, pode haver remoção total dos rejuntes através de raspadores específicos para esta prática e posterior limpeza e novo rejuntamento.

Pisos e Revestimentos

Este é outro item cuja boa conservação contribui em muito para a beleza e valorização do imóvel, além da manutenção diária e semanal, a indicação é a utilização periódica de produtos específicos para uma limpeza mais pesada que remova eventuais acúmulos de resíduos ou manchas. Evite o contato com substâncias ácidas ou abrasivas que possam danificar o piso ou revestimento.

No caso de peças quebradas ou trincadas é indicada a substituição das mesmas, para manter um ambiente com bom estado de conservação, por isso a dica de sempre guardar algumas peças para quando necessitar fazer a troca, manter a mesma tonalidade e dimensão das peças substituídas com as já existentes.

Cobertura e Calhas

A revisão da cobertura auxilia na manutenção de toda a estrutura do seu imóvel, evite telhas quebradas ou mal encaixadas, isso impossibilitará goteiras e danos em forros ou lajes.

As calhas devem ser limpas periodicamente para evitar o acúmulo de folhas e sujeiras, assim não impedirão a passagem da água da chuva, evitando problemas de infiltração ou goteiras.

Jardins e Espaços Externos

No caso de casa com terreno e espaços para jardim e cultivo de árvores, a indicação é por plantas de fácil manutenção. Mantenha a poda regular de árvores e a manutenção de gramados e jardins. O jardim será o primeiro a ser visto ao chegar ao seu imóvel, é o seu cartão de visitas.

Faça manutenções periódicas no seu imóvel, toda e qualquer manutenção feita fará com que o mesmo seja valorizado, tenha maior durabilidade e evitará gastos adicionais no futuro, além, é claro, de manter um bom aspecto visual.

 

Fonte: http://www.meuprecon.com.br/blog/5-dicas-para-conservar-seu-imovel/